Friday, April 7, 2017

SICK ABOUT BRAZILIAN RACIAL REALITY / NOJO DA REALIDADE BRASILEIRA


Actually, as an absurd amount of blacks, pardos and non-whites, just like myself, who in Brazil are seen without their true value, the dancer was not even invited to a role of novel, film or series by any Brazilian radio station. There are not so many Brazilian TV broadcasters for blacks, browns and non-whites. The imaginary of the Brazilian public does not identify with blacks occupying papers of power in miniseries and novelas, soon the radio station will not dare to put black in papers of empowerment. There is no racial justice in job vacancies anywhere in Brazil, including TV in a country where the majority of the population has a small amount of work within the broadcasters or any other space for professional empowerment. The white minority reigns in the number of seats and also papers of power. Canada already looked at the former dancer in another way, giving him an opportunity in a series. Maybe after that Brazil will look at the guy with some value. I have total #NOJO of the Brazilian reality and the way that black, brown and nonwhite are treated everywhere, starting with the place in the Brazilian imaginary.







Realmente como uma quantidade absurda de negros, pardos e não brancos, assim como eu, que no Brasil são enxergados sem seu devido verdadeiro valor, o dançarino sequer foi convidado para um papel de figurante de novela, filme ou série por nenhuma emissora do Brasil. Não há tantas vagas emissoras de TV brasileiras para negros, pardos e não brancos. O imaginário do público brasileiro não se identifica com negros ocupando papéis de poder em minisséries e novelas, logo a emissora não vai ousar colocar negros em papéis de empoderamento. Não há justiça racial nas vagas de trabalho em lugar nenhum no Brasil, inclusive na TV num país onde de maioria da #populaçãonegra tem uma quantidade pequena de trabalho dentro das emissoras ou em qualquer outro espaço de empoderamento profissional. A minoria branca impera na quantidade de vagas e também papéis de poder. Já o Canadá o olhou pro ex-dançarino de outra maneira, dando-lhe uma oportunidade em uma série. Talvez depois disso o Brasil olhe para o sujeito com algum valor. Eu tenho #NOJO total da realidade brasileira e da maneira que negros, pardos e não brancos são tratados em todo os lugares, a começar pelo lugar no imaginário brasileiro.

http://cosmopolitan.abril.com.br/celebs/jacare-do-e-o-tchan-reaparece-em-serie-internacional/